Posts Tagged ‘Greve de 2014’

Eu procuro forças dentro de mim para escrever algo relevante sobre a proibição da greve dos professores – que continua em alguns municípios, a despeito da decisão do desembargador -, mas tudo o que encontro é mágoa; e mágoa pede desabafo, não um texto analítico.

Desde sexta-feira, fiquei incrédulo quanto à declaração de ilegalidade de uma greve que mal havia sido deflagrada. Depois de aceito o fato, fiquei espantado com a velocidade com a qual o Judiciário (não ouso dizer a Justiça) agiu para defender os interesses do Governo. Se fosse igualmente rápido em julgar as causas populares, talvez tivéssemos hoje uma sociedade mais justa. As decepções, porém, não acabariam aí. Na segunda-feira, eu ainda descobriria que a decisão do desembargador foi: assim como nos casos da saúde e da segurança, a educação deveria ser considerada um serviço essencial, cuja interrupção cria danos irreparáveis à sociedade e que, portanto, tem restringido seu direito de greve (Lei 7.783/89). OK, então não poderia haver greve de professores nunca mais! Ou será que a decisão do desembargador de aplicar à educação uma lei que não se aplica a ela é momentânea e puramente política?

Eis minha conclusão: o Judiciário atuou a serviço do Executivo. Isso não é uma acusação. Foi a conclusão a que consegui chegar até aqui. Eu me pergunto se a falta de professores capacitados para ministrar suas disciplinas não é um prejuízo à sociedade, se um dos maiores índices de professores trabalhando com contratos temporários não é um prejuízo, se a sobrecarga de horas de trabalho do professor não é um prejuízo, se a falta de tempo para planejamento, leitura, crescimento profissional, pessoal e intelectual, se nada disso é um prejuízo à sociedade. Apenas a greve, sabe? Só a greve é um prejuízo à sociedade – o edifício podre da educação não prejudica nada.

Muitas outras coisas, no entanto, me vêm à mente: as manifestações de junho, a restrição generalizada da cidadania, a repressão policial, a corrupção instalada… Temos um Executivo autoritário, um Judiciário a seu serviço e um Legislativo absolutamente corrupto. De modo que eu me pergunto o que resta da República! Existe República quando o povo é um mero detalhe no plano dos poderosos? Existe cidadania sem voz ativa? Existe democracia? O cidadão (cidadão?) fica rifado, sem ter ninguém a quem recorrer quando prejudicado! Eu me pergunto o que o governo tem feito para mudar isso, me pergunto o que fez quanto às manifestações do ano passado. Só encontro uma resposta: armou mais a repressão. A única coisa que eu vi ser feita para “resolver o problema das manifestações públicas” foi criminalizar os movimentos e reprimi-los.

Eu me pergunto até quando vamos nos calar diante do autoritarismo, até quando vamos viver nessa ditadura civil disfarçada de democracia, até quando vamos aceitar essa mentira.

Comunicado de Greve Geral

Posted: April 10, 2014 by Vitor C. in Educação e Sociedade
Tags: ,

Ainda não sabemos se a nossa escola vai aderir à greve. Essa é uma decisão que precisa ser tomada em conjunto. No entanto, as insatisfações acumuladas nos anos de governo Casagrande estão estourando. Não se trata apenas da justa restituição da inflação, que nos tem sido negada há anos, desvalorizando nossos salários, mas também, da gestão democrática da escola, da melhoria das condições de trabalho em geral, do maior investimento na educação pública. A luta dos professores é pela nossa valorização profissional e por uma educação melhor para nossos alunos!